Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 19 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 19 (October 2018)
P126
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.042
Open Access
OPERAÇÃO DE ALTEMEIER REALIZADA POR MÉDICOS RESIDENTES: COMPLICAÇÕES E EFICÁCIA
Visits
...
Raquel Fernandes Coelho, Roberta Lara Marconi, Rodrigo Saad Rodrigues, Marley Ribeiro Feitosa, Rogério Serafim Parra, José Joaquim Ribeiro da Rocha, Omar Féres
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Analisar as complicações cirúrgicas e índice de recidiva da retossigmoidectomia perineal (cirurgia de Altemeier), no tratamento do prolapso do reto.

Método: Análise de um banco de dados prospectivo de 2008 a 2018, dos procedimentos realizados por médicos residentes, sob supervisão.

Resultados: Foram realizadas 74 operações. A maior parte dos pacientes mulheres (86,5%), classificação ASA II (59,5%), idade média de 76±11 anos e comprimento médio do prolapso de 11cm. Os procedimentos tiveram duração mediana de 66 minutos e foram realizadas sob anestesia espinhal em 98,6% dos casos. Houve predomínio da anastomose mecânica (62,2%). A taxa de morbidade foi de 10,8% e a principal complicação foi deiscência da anastomose coloanal (50%). A internação teve duração mediana de 3 dias. As taxas de reinternação e reoperação em 30 dias foram de5,4 e 6,8%, respectivamente. As taxa de recidiva e óbito em 01 ano foram de10,8 e 1,4%, respectivamente.

Conclusões: A cirurgia de Altemeier pode ser realizada por médicos em treinamento com morbidade aceitável e resultado satisfatório.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools