Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 49 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 49 (November 2019)
852
Open Access
Papel da videocápsula endoscópica na deteção de infestações parasíticas
Visits
...
M.m. Saraiva, R. Gaspar, E. Dias, H. Cardoso, G. Macedo
Centro Hospitalar São João, Porto, Portugal
Article information
Full Text

Área: Doenças Infecciosas

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Apresentamos 2 casos clínicos de infestações parasíticas por Ascaris lumbricoides, detectados pelo vídeocapsula endoscópica.

Descrição do caso: Primeiro caso: Doente sexo masculino, 22 anos, com diagnóstico de doença de Crohn, apresentou‐se com anemia hipocrômica microcítica em ambulatório. Excluindo a anemia, os estudos laboratoriais não apresentavam alterações analíticas de relevo. De seguida, realizou‐se endoscopia digestiva alta e baixa, sem detecção de nenhuma lesão, hemorragia ativa ou sinais de hemorragia recente. Neste contexto, foi realizada videocápsula endoscópica que evidenciou no jejuno estruturas brancas espiraladas com aspecto fibrótico, sugestivas de infestação por Ascaris Lumbricoides. Adicionalmente, foi realizado exame parasitológico de fezes que corroborou a hipótese endoscópica. Posteriormente, o paciente foi tratado com albendazol, sendo o exame parasitológico após tratamento negativo, confirmando a erradicação parasitária.

Discussão e Conclusão(ões): Segundo caso: Doente sexo masculino com 70 anos de idade recorreu à consulta de Hematologia por anemia ferropénica. Neste contexto, foi medicado com suplemento de ferro oral. Adicionalmente, foi efectuada endocopia digestiva alta e ileocolonoscopia, sem evidência de lesões, hemorragia activa ou sinais de hemorragia recente. Dada a ausência de lesões na endoscopia digestiva alta e baixa, o paciente realizou videocápsula endoscópica que evidenciou estruturas sugestivas de infestação por Ascaris lumbricoides, achado posteriormente suportado por exame parasitológico de fezes. Subsequentemente, foi preconizado tratamento com albendazole e o teste parasitológico pós‐tratamento com antiparasitário foi negativo. A anemia ferropénica foi resolvida com tratamento antiparasitário e suplementação de ferro oral.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools