Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 137 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 137 (October 2017)
P‐149
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.150
Open Access
PARACOCCIDIOIDOMICOSE DE CANAL ANAL: RELATO DE CASO
Visits
...
André Figueiredo Accetta, Italo Accetta, Eduardo Cortez Vassallo, Angélica Freitas da Silva Kneipp, Fernanda Alonso Rodriguez Fleming
Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A paracoccidioidomicose (PCM) é uma micose sistêmica endêmica na América Latina, causada pelo Paracoccidioides brasiliensis, com incidência média de um a três casos por 100 mil habitantes. O principal órgão acometido é o pulmão, com lesões anais em apenas 1,3 a 2,4% dos casos. Sua patogênese não está claramente estabelecida, pode ser secundária a doença disseminada ou localizada. Demonstramos ocorrência de PCM em canal anal que simula neoplasia, uma apresentação rara, mesmo em áreas endêmicas.

Descrição do caso: Homem, 65 anos, lavrador, aposentado, ex‐tabagista e ex‐etilista, com história pregressa de PCM pulmonar havia 32 anos, apresentava havia dois dias dor e distensão abdominal, com parada de eliminação de fezes e gases. Relatava também astenia e dispneia havia seis meses. O toque retal evidenciou lesão vegetante estenosante em canal anal, suspeitou‐se de neoplasia. Feitas biópsia e sigmoidostomia em alça, com boa evolução pós‐operatória. O histopatológico demonstrou PCM e ausência de células neoplásicas. Iniciado tratamento com anfotericina B. Após o tratamento com o antifúngico apresentou melhoria das queixas abdominais e anais. Novo exame proctológico evidenciou deformidade anal; hipotonia esfincteriana, com abaulamento em parede retal, porém com mucosa lisa; anuscopia com friabilidade da mucosa, sem lesões vegetantes. Colonoscopia demonstrou estreitamento do canal anal por alterações cicatriciais. Lavado broncoalveolar negativo para BAAR, fungos e células neoplásicas.

Discussão: A manifestação anal da PCM é caracterizada por lesão ulcerada endurecida, afeta frequentemente a hemicircunferência. A colonoscopia é variável, pode apresentar manifestação colônica difusa, lesões granulomatosas ulceradas, áreas de estenose e mucosa friável. O diagnóstico diferencial inclui lesões granulomatosas e neoplasia. Devido ao pequeno número de pacientes que apresentam PCM anorretal, não há descrita uma avaliação sistematizada.

Conclusão: A PCM de canal anal é uma apresentação rara dessa doença. Apresenta manifestações exuberantes, porém com boa resposta com terapia antifúngica, pode deixar sequelas com prejuízo à qualidade de vida.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools