Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 159-160 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 159-160 (October 2017)
P‐201
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.202
Open Access
PERFIL CLÍNICO DE PACIENTES PORTADORES DE COLOSTOMIA ABDOMINAL TEMPORÁRIA
Visits
...
Mauricio Guerra
Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (Emescam), Vitória, ES, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Identificar o perfil clínico de pacientes com colostomia abdominal temporária (CAT) e as características clínicas relacionadas à colostomia

Método: Foram analisados 50 prontuários de pacientes com CAT atendidos no Ambulatório de Reversão de Estomas do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória (ES) e coletadas as seguintes informações: gênero, idade, peso, altura, IMC, características relacionadas à colostomia (indicação, tempo, tipo, diâmetro, número de ejeções fecais por dia, complicações, segmento do cólon exteriorizado, aspecto da pele), doenças associadas, presença de deficiência física e/ou sequelas, informação pré‐operatória sobre a confecção do estoma, laudo médico com descrição dos achados intraoperatórios, número de bolsas coletoras usadas por semana e custo operacional parcial com tempo de permanência da colostomia entre dois e 26 meses. Para a análise dos dados, foi usado o software SPSS.

Resultados: Predominou o gênero masculino (72%), idade global média de 44,26 anos, colostomia terminal (52%) com sigmoide (60%) exteriorizado no QIE do abdômen (68%) e tempo de permanência médio de 26,06 meses. As causas mais frequentes foram lesões por projétil de arma de fogo (26%), diverticulite aguda complicada (14%) e acidente automobilístico (12%). A média da altura, peso e IMC foi respectivamente 1,65 m, 70,69kg e 26,16. O índice de complicações associadas foi de 40%. O diâmetro médio da colostomia foi de 3,07cm. A consistência fecal em 82% mostrou‐se do tipo pastosa e/ou sólida. A quantidade média de bolsas usadas por semana foi de 3,14 unidades. Os gastos gerados variaram entre R$ 398.926,88 e R$ 497.120,56. Os pacientes que não apresentavam laudo do hospital de origem ou que o tinham de forma inadequada totalizaram 52%.

Conclusão: O paciente com CAT é do gênero masculino, hígido, adulto jovem, vítima de trauma, que permanece com o estoma por um longo período.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools