Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 207 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 207 (November 2019)
441
Open Access
Perfil dos pacientes portadores de doença inflamatória intestinal em um hospital universitário
Visits
...
L.C. Lins, M.Á.d.F.L. Neto, L.H.A.S. Filho, T.G. Muritiba, S.M.d.S. Andrade, T.S.N. Pires, M.A.d.A. Ferreira, G.G.d. Carvalho
Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Maceió, AL, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Analisar o perfil dos pacientes em acompanhamento ambulatorial, especializado em doença inflamatória intestinal, de um hospital universitário; analisando o diagnóstico, gênero e o uso de imunobiológicos. Falta de registros de incidência e prevalência das doenças inflamatórias intestinais no Brasil, seja por regiões geográficas ou mesmo por estado da federação.

Método: Trata‐se de um estudo transversal, descritivo, cujas variáveis estudadas foram: gênero, idade e diagnóstico (Doença de Crohn, Retocolite ulcerativa e colite indeterminada). Foram selecionados 151 pacientes portadores de DII, acompanhados ao longo do ano de 2019. Os dados foram colhidos por meio do prontuário e trabalhados no programa Microsoft Excel 2016.

Resultados: Dos pacientes estudados 79 são portadores de RCU, 63 de DC e nove de colite indeterminada. Observamos que no grupo estudado houve predominância do sexo feminino, totalizando 90 pacientes, e do outro lado 61 pacientes do sexo masculino. O tratamento medicamentoso com imunobiológicos está presente em 77 pacientes estudados. Os dados deste estudo revelam um predomínio do sexo feminino em concordância com outros estudos realizados no Brasil. A faixa etária acometida também demonstra essa concordância.

Conclusão(ões): O perfil epidemiológico dos pacientes portadores de doença inflamatória intestinal do hospital de referência de Alagoas em 2019, mostrou predomínio do gênero feminino, do diagnóstico de retocolite ulcerativa, e o uso de imunobiológicos em mais da metade dos pacientes.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools