Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 153-154 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 153-154 (November 2019)
848
Open Access
Perfil epidemiológico das colonoscopias de um serviço hospitalar terciário
Visits
...
A.C. Moreiraa, B.R.D.A. Juniora, M.M.D. Sousaa, M.M. Ribeiroa, J.C.A. da Silvaa, D.D.C. Sampaiob, B.W.M. Silveirab, A.D.S. Vilarinhoa
a Santa Casa da Misericórdia de Fortaleza, Fortaleza, CE, Brasil
b Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brasil
Article information
Full Text

Área: Métodos complementares diagnóstico e terapêutica

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Descrever os principais achados e indicações de pacientes submetidos ao exame de colonoscopia em serviço de referência em coloproctologia de Fortaleza, Ceará; bem como analisar a qualidade de preparo para o exame, grau de dificuldade de progressão do aparelho e outros achados como divertículo, adenomas e tumores.

Método: Trata-se de um estudo transversal e retrospectivo no qual foram analisados 746 laudos de colonoscopia, de um hospital terciário com residência médica em coloproctologia, entre Junho de 2018 e Junho 2019. As seguintes variáveis foram estudadas: gênero, faixa etária, exame completo ou incompleto, hipótese diagnóstica, origem pública ou privada, presença de pólipos, presença de complicações, preparo adequado ou ruim.

Resultados: Entre o período supracitado foram realizadas 709 colonoscopias, das quais 75 foram colonoscopias parciais ou incompletas e 37 retossigmoidoscopias foram incluidas. Em relação ao sexo: 430 pacientes eram do sexo feminino (57.64%) e 316 pacientes eram do sexo masculino (42.36%). A média de idade geral foi de 59 anos, variando de 16 a 101 anos. As indicações mais frequentes foram de sangramento (126), perda ponderal (37), alteração do hábito intestinal (52), rastreio de neoplasias (83), seguimento de neoplasias (49), dor abdominal (64), diarreia (84), constipação (62), sangramento oculto (23). Em relação a qualidade do preparo 15 foram descritos com o termo “péssimas” (2.01%) e 17 como “ruins” (2.28%), sendo um total de 4,49% de preparos inadequados. Os achados mais frequentes foram pólipos (21.44%), divertículos (19.7%), lesões tumorais (8.71%) e a retite (3.48%), apresentado exames normais em 43.43% das colonoscopias. Em relação ao grau de dificuldade da progressão do fibroscópio: 103 foram consideradas difíceis (13.8%) e 643 foram de fácil progressão (86.2%). A taxa de intubação do ceco foi de 614 casos (86% de todos os exames e 96% excluindo os exames incompletos) e da válvula ileocecal de 290 pacientes. As complicações foram raras: dor (4 casos), hiposaturação (1 caso), sangramento (1 caso), palidez muco‐cutânea (1 caso) e óbito (1 caso).

Conclusão(ões): Este estudo demonstra a importância do exame de colonoscopia para auxiliar o diagnóstico e rastreio de diversas patologias, em especial de neoplasias colorretais ou de lesões que aumentem seus riscos de desenvolvimento. A epidemiologia do serviço analisado vem em encontro com a literatura, quanto a faixa etária, indicações, preparo e qualidade do serviço. A frequência de complicações é pequena quando comparada a tamanha relevância diagnóstica e terapêutica que esse exame representa para o estudo do trato digestivo baixo.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools