Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 151-152 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 151-152 (October 2018)
TL72
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.324
Open Access
PERFIL EPIDEMIOLOGICO E FUNCIONAL DOS PACIENTES PORTADORES DE INCONTINENCIA FECAL
Visits
...
Murilo Tomiyoshia,b, Barbara Bazzanoa,b, Karina Correa Ebrahima,b, Barbara Pereira de Laraa,b, Univaldo Etsuo Sagaea,b, Gustavo Kurachia,b, Doryane Maria dos Reis Limaa,b
a Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz, Toledo, PR, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Delimitar o perfil epidemiológico dos pacientes portadores de incontinência fecal utilizando avaliação funcional pela eletromanometria anorretal.

Métodos: Estudo retrospectivo com análise prospectiva dos dados envolvendo 187 pacientes com média de idade 63 anos (21‐92). Foram avaliados em um serviço de Gastroenterologia no período de março de 2015 e abril 2018 de Cascavel – PR. Os pacientes foram submetidos à eletromanometria anorretal por uma equipe de coloproctologista utilizando aparelho alacer de 8 canais com perfusão continua de água. Não foi realizado o preparo anterior e nem toque retal. Os pacientes eram deitados em decúbito lateral esquerdo e em seguida foi medido o canal anal e pedido para paciente fazer um repouso seguido de contração voluntária, contração sustentada, esforço evacuatório e medido o reflexo reto esfincteriano, a sensibilidade e a capacidade retais. As variáveis analisadas foram pressão de repouso e de contração em mmHg e a presença ou ausência de anismus.

Resultados: Foram estudados 168 pacientes, sendo 27 homens e141 mulheres com média de idade de 64 anos para o sexo feminino (26‐92 anos) e 60 anos para o sexo masculino (21‐87). A média da pressão de repouso no grupo das mulheres foi de 37mmHg (10‐85), e no de homens de 32,3mmHg (10‐83). A média de pressão total de contração voluntária no grupo das mulheres foi de 67,1mmHg (1‐214), e no grupo de homens foi de 97mmHg (14‐310). Não houve diferença estatística significativa entre as pressões de repouso de mulheres e homens quando aplicado teste t Student com p=0,3754. Houve diferença estatística significativa entre as pressões totais de contração voluntária de mulheres e homens quando aplicado teste t Student com p=0,0019. Não houve diferença estatística significativa entre anismus entre mulheres e homens quando aplicado o teste t Student com p=0,2648.

Conclusão: A pressão de contração voluntária em homens portadores de incontinência fecal encontra‐se maior quando comparados com mulheres.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.