Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 102 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 102 (November 2019)
685
Open Access
Pioderma gangrenoso em retocolite ulcerativa relacionado com atividade da doença
Visits
...
M.G.Dd. Lima1, F.Q. Aratani1, I.Fd. Arruda1, N.L.O. Zeitoun2, J.M.Pd. França2, H.T. Vasconcelos2, Md.S. Machado2, C.Hd.A. Sales2
1 Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT, Brasil
2 Hospital Universitário Júlio Müller (HUJM), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Cuiabá, MT, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Relatar caso de pioderma gangrenoso relacionado diretamente com atividade da doença em paciente com Retocolite Ulcerativa.

Descrição do caso: J.C.S., 22anos, masculino, em internação hospitalar relatando surgimento, há 3 meses, de lesões bolhosas em joelho e região maleolar esquerdos com conteúdo piossanguinolento que evoluiu com ulceração. Após 1mês, evoluiu com diarreia líquida sanguinolenta, frequência evacuatória de 2‐3x/dia, com dor abdominal e perda ponderal de 10kg. Realizou colonoscopia que evidenciou retocolite ulcerativa em atividade moderada e biópsia de lesão em MIE compatível com pioderma gangrenoso, por isso iniciado uso de Sulfasalazina. Foi admitido no nosso serviço em regular estado geral, taquicárdico, ligeiramente taquipneico, febril, hipocorado e desidratado. Abdome difusamente doloroso à palpação, sem sinais de peritonite. Lesão ulcerada em joelho direito de 20cm e em maléolo direito de 10cm, com secreção purulenta, áreas necróticas, exsudativa. Nos exames laboratoriais da admissão, apresentou hemoglobina de 5,9mg/dL e hematócrito de 19%, além de hiponatremia e hipocalemia leves. Iniciou uso de antibioticoterapia e hidrocortisona endovenosa, além de receber transfusão sanguínea e curativos após avaliação da equipe de feridas. Apresentou boa resposta à terapia instituída, com evacuações em menor volume e progressivamente mais consistentes e sem sangramentos associada a melhora clínica das lesões em membro inferior esquerdo. Recebeu alta no 5° dia de internação com Mesalazina, Azatioprina e prednisona em descalonamento com proposta de seguimento ambulatorial.

Discussão e Conclusão(ões): O Pioderma Gangrenoso (PG) é uma dermatose crônica, não infecciosa, rara, de etiologia incerta e comportamento imprevisível. Cerca de 50% dos casos estão associados a doenças autoimunes como a Retocolite Ulcerativa (RCU), Doença de Crohn (DC) e Artrite Reumatoide (AR). Caracteriza‐se por lesões inicialmente pustulosas, nodulares ou bolhosas, que evoluem para úlceras destrutivas com centro necrótico dolorosas, acometendo geralmente membros inferiores e tronco. Apesar de ser uma condição rara, o PG é uma manifestação extra‐intestinal relativamente comum das DII, atingindo até 5% dos doentes portadores de RCU. É importante destacar que, na RCU, a correlação do PG com a atividade da doença ainda é controversa. O diagnóstico de PG em um paciente com RCU é facilmente realizado pelo alto grau de suspeição das características das lesões, todavia, pode ser confirmado através de exame histopatológico. O tratamento é feito com corticosteroides, imunossupressores e imunomoduladores. Como última opção terapêutica pode ser necessário tratamento cirúrgico, com remoção do segmento intestinal acometido, com ótimos resultados descritos sobre a cicatrização da lesão cutânea. Trata‐se de caso incomum de RCU tendo como manifestação inicial Pioderma Gangrenoso, com lesões cutâneas que progrediram paralelamente às manifestações inflamatórias intestinais e, atipicamente, regrediram após controle da doença de base.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools