Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 74 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 74 (November 2019)
635
Open Access
Pneumatose cística intestinal
Visits
...
A.S.A. Gomes, P.M. Viana, B.G. Duarte, D.M. Santos, F.L. Figueiredo, G.M. Silva, M.P. Jazbik, L.R. Cecilio
Hospital Central da Aeronáutica (HCA), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Intestinais funcionais e Doença Diverticular dos cólons

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Relato de caso de achado de Pneumatose Cística Intestinal (PCI) ocasional, durante exame de colonoscopia. Descrição importante por se tratar de uma doença rara, caracterizada por cistos gasosos na submucosa ou subserosa intestinal. Sendo encontrada principalmente no intestino delgado em 42%, no intestino grosso em 36%, em ambos em 22, embora possa acometer qualquer segmento do trato gastrointestinal. Dividida em pneumatose intestinal com risco de vida e pneumatose intestinal benigna (PIB), a pneumatose cística intestinal (PCI) é uma condição rara de PIB. A patogênese não é clara, embora algumas causas tenham sido teorizadas: incluindo a inflamação, dano físico da mucosa intestinal, desequilíbrio nutricional e disbacteriose, dismotilidade gastrointestinal e disfunção imunológica. Os achados clínicos apresentados podem ser muito heterogêneos, com pacientes assintomáticos, enquanto alguns casos apresentam dor abdominal, diarreia, distensão abdominal, constipação, fezes com sangue, flatulência, perda de apetite, perda de peso e doenças até mesmo fatais, incluindo necrose intestinal e perfuração.

Descrição do caso: Paciente de 57 anos, masculino, com queixa de constipação intestinal crônica e esforço para evacuar. Colonoscopia para screnning oncológico, com achado sugestivos de lesões subepteliais, por aproximadamente 15cm de extensão em colón descendente e sigmoide. Realizado biopsia por amostragem. Os cortes histopatológicos revelam pólipos inflamatórios do tipo prolapso de mucosa. Um dos pólipos está representado por adenoma tubular com displasia epitelial de baixo grau. Tomografia de abdome total, com contraste endovenoso: presença pneumatose em parede intestinal do colón em flexura esplenica e descendente.

Discussão e Conclusão(ões): A PCI pode causar várias complicações, que podem ser intestinal ou extra‐intestinal. Complicações intestinais são obstrução e/ou perfuração. As complicações extra‐intestinais são aderências ou compressão de estruturas por grandes massas de cistos. A maioria dos casos de PCI geralmente são tratados de maneira conservadora, enquanto a laparotomia exploratória é considerada se houver irritação peritoneal ou obstrução persistente do intestino. A terapia apropriada está frequentemente relacionada com a causa de PCI que quando identificada deve ser tratada. A PCI é um distúrbio raro e pouco conhecido na prática clínica. A escolha pelo tratamento adequado deve basear‐se numa análise aprofundada dos sintomas clínicos, exames laboratoriais e principalmente da tomografia como principal método de imagem. O monitoramento cuidadoso e próximo dos pacientes com PCI é recomendado para a identificação precoce de sinais emergentes e sintomas sugestivos de complicação.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools