Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 27 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 27 (October 2017)
TL7‐061
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.360
Open Access
PORTADORES DE DOENÇA DE CROHN APRESENTAM MAIOR ACÚMULO DE GORDURA VISCERAL
Visits
...
Daniéla Oliveira Magroa, Maria Rita Lazzarini Barretoa, Michel Gardere Camargoa, Everton Cazzoa, Maria De Lourdes Ayrizonoa, Paulo Gustavo Kotzeb, Claudio Saddy Rodrigues Coya
a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil
b Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC‐PR), Curitiba, PR, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: As prevalências de sobrepeso (20‐40%) e obesidade (15‐40%) entre indivíduos com doenças inflamatórias intestinais são similares às da população geral. O acúmulo de gordura visceral é potencialmente inflamatório, por aumentar a produção de mediadores inflamatórios e ácidos graxos livres, e pode estar ligado ao aumento da endotoxemia associado à redução na permeabilidade da mucosa intestinal. Sabe‐se que a obesidade associa‐se a um estado de inflamação crônica, mas faltam estudos que avaliem a gordura visceral em DC.

Objetivo: Comparar o estado nutricional, a composição corporal e a proporção de gordura visceral entre portadores de DC e controles saudáveis (CS).

Métodos: Estudo transversal com portadores de doença de Crohn (DC) e (CS). O estado nutricional foi estratificado de acordo com o índice de massa corpórea (IMC). O percentual de gordura corporal (%GC) e a mensuração da gordura visceral (GV) foram avaliados por Dexa. A proporção de gordura visceral foi avaliada pelas relações entre GV/IMC e GV/%GC.

Resultados: O GS foi constituído por 28 indivíduos saudáveis, com média de 35,39±10 anos; 60,7% mulheres; IMC=23,94±3,34kg/m2; percentual de gordura corporal=32,7±7,89; GV; 511,82±448,68 gramas (g) e PCR=0,81±1,78. O grupo DC foi composto por 50 indivíduos, 11 (22%) desnutridos: IMC=18,20±1,97kg/m2; %GC 24,46±10,01; GV: 217,18±218,95g; PCR=4,12±4,84; 18 (36%) eutróficos: IMC=22,43±1,48kg/m2; %GC: 30,92±6,63; GV: 542,00±425,47g e PCR=4,40±1,78; 21 (42%); sobrepeso/obesidade: IMC=29,48±3,78kg/m2; %GC 39,91±7,33; GV: 1525,23±672,76g e PCR=1,33±2,06. A relação GV/IMC foi significativamente maior no grupo DC quando comparado com o GS (32,41±24,63 vs. 20,01±16,23 gramas por ponto do IMC; p=0,02), assim como a relação GV/%GC, que também foi maior no grupo DC (23,33±33,33 vs. 12,55±2,37 gramas por ponto percentual; p<0,001), ou seja, em portadores DC, identificou‐se desproporção na distribuição de gordura visceral comparado com o CS.

Conclusão: Esses resultados sinalizam a ocorrência de adiposopatia nos pacientes com DC, evidenciada por maior quantidade de tecido adiposo visceral.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools