Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 15 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 15 (October 2017)
TL3‐033
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.332
Open Access
POTENCIAL ANTIOXIDATIVO, ANTIANGIOGÊNICO E PRÓ‐APOPTÓTICO DA RUTINA HIDROLISADA: UM ESTUDO EM MODELO ANIMAL DE ADENOCARCINOMA DE CÓLON
Visits
...
Natalia Peres Martinez, Ana Carla Franco Ubinha, Giulia Mazaro de Oliveira, Natália Taís Klinkerfuss, Letícia Escobar Vicentini, Yollanda Edwirges Moreira Franco, Denise Gonçalves Priolli
Universidade São Francisco (USF), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A crescente incidência do câncer de cólon no mundo justifica a procura de compostos capazes de tratar ou evitar tal doença. Nesse contexto, destaca‐se a rutina hidrolisada (RH), substância obtida a partir da hidrólise enzimática do flavonoide rutina, com ação antiproliferativa já comprovada em estudos in vitro anteriores.

Objetivo: Avaliar a ação e o mecanismo antitumoral da RH no adenocarcinoma de cólon.

Método: Estudo in vivo, com o desenvolvimento de cultura de células de adenocarcinoma de cólon humano e posterior xenotransplante heterotópico em 13 camundongos atímicos, divididos em três grupos: profilaxia (RH administrada por sete dias antes do implante), tratamento (administração após o tumor atingir 1 cm3) e controle (animais não submetidos à ação desse composto). Foi verificada a ação anti/pró‐oxidante da RH através da quantificação do malonaldeído (MDA), produzido na peroxidação lipídica, pelo método do TBARS. Testes de imuno‐histoquímica, que quantificaram a antiangiogênese (vasoinibina Vash) e a apoptose (proteína supressora tumoral TP53), buscaram determinar os possíveis mecanismos de ação da RH, bem como estudos com reação em cadeia de polimerase (PCR), que tiveram o objetivo de evidenciar o gene envolvido nesse processo.

Resultados: A RH profilática apresentou: maior ação antioxidante (p=0,04), diminuição na velocidade de crescimento tumoral (p=0,04) e maior imunoexpressão da Vash em comparação com o controle (p=0,03). Houve diminuição da imunoexpressão de proteína TP53 mutada e menor expressão do oncogene c‐Myc (responsável pela proliferação celular) em todos os grupos em relação ao controle (p=0,001).

Conclusão: A RH apresentou ação na profilaxia do adenocarcinoma de cólon. Seu mecanismo antitumoral deve‐se à atividade antioxidante, antiangiogênica e pró‐apoptótica.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools