Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 125 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 125 (October 2018)
TL17
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.269
Open Access
PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RASTREAMENTO DE CÂNCER COLORRETAL – ANÁLISE DE DADOS
Visits
...
Lílian Vital Pinheiro, Daniéla de Oliveira Magro, Lila Léa Cruvinel, Tâmara Maria Nieri, Gláucia Fernanda Soares Ruppert Reis, Carlos Augusto Real Martinez, Cláudio Saddy Rodrigues Coy
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Avaliar os resultados da campanha de rastreamento de câncer colorretal de uma universidade, entre os anos de 2012 a 2017.

Materiais e métodos: Estudo de uma coorte dinâmica, da campanha de rastreamento de câncer colorretal entre os anos de 2012 a 2017 com testes de sangue oculto imunoquímico (TSOI). As variáveis analisadas foram: adesão, sexo; idade; adesão; teste positivo; realização de colonoscopia e achados endoscópicos.

Resultados: O total de participantes foi de 6.197, com a realização de 10.630 testes. Desses, 3.350 (54,1%) são do sexo feminino, média de idade de 55,07 (±5,49) anos. Houve redução na adesão de 46,2% do primeiro para 20,9% o último ano. Observou‐se redução também na positividade do TSOI de 20,8% em 2012 para 7,5% em 2017, bem como dos achados de pólipos de 37,6% dos exames em 2102 para 15,5% em 2017 e de 2,5% para 0,1% para Ca in situ. Em relação a colonoscopia, houve redução de 72,7% para 23,7%.

Conclusões: A campanha é viável dentro das condições da instituição, mas deve haver monitorização constante da população estudada visando alterações de abordagem, pois embora tenha se observado redução na positividades do teste e das lesões encontradas, a adesão diminuiu consideravelmente.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools