Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 217 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 217 (November 2019)
231
Open Access
Rastreamento do câncer colorretal em uma população amazônica remota: estratégias e resultados
Visits
...
F. Camposa, R. Fabria, P. Averbachb, A.P. Ferraric, M. Averbachd
a Faculdade de Medicina, Universidade de Santo Amaro (UNISA), São Paulo, SP, Brasil
b Hospital das Clínicas (HC), Faculdade de Medicina (FM), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
c Faculdade de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, SP, Brasil
d Hospital Sírio-Libanês, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Métodos complementares diagnóstico e terapêutica

Categoria: Estudo clínico não randomizado

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Descrever a estratégia e analisar a exequibilidade da implementação de um programa de rastreamento do CCR em uma população remota e apresentação dos resultados obtidos.

Método: O projeto Belterra foi implementado como piloto de rastreamento do CCR em uma população amazônica do município de Belterra - PA, localizado no baixo-amazonas, a 45km de Santarém - PA. Em 2013, a população da cidade foi estimada em aproximadamente 18.000 habitantes, dos quais 47,4% vivem na região urbana e 52,6% na área rural. Por ser um município com poucos recursos financeiros, apresenta uma estrutura de atenção à saúde precária, contando com 6 unidades de atendimento primário, nas quais atuam cinco enfermeiras e 40 agentes de saúde e uma unidade secundária, o Hospital Municipal de Belterra, onde atuam 6 médicos. A realização do projeto foi possível graças ao suporte do Hospital Sírio Libanês, da Equipe da Boston Scientific e da Fujinon que disponibilizaram equipamentos e recursos humanos e financeiros. O projeto pode ser dividido em três principais fases: a) Preparo e divulgação: foi desenvolvida uma campanha de conscientização através de cartazes, outdoors e folhetos para esclarecimento da população e dos agentes comunitários de saúde (ACS) sobre a importância do projeto de rastreamento. Destaca-se nesse período o papel dos ACS na divulgação e seleção da população alvo. O sucesso nesta fase foi crucial para obter uma expressiva taxa de adesão. b) Projeto: o projeto foi implementado sob a forma de mutirões periódicos. No total foram realizadas 19 incursões, sendo 16 no Hospital Municipal de Belterra e 3 a bordo do barco-hospital Abaré, viabilizando o atendimento de diversas comunidades ribeirinhas ao longo do rio Tapajós. No total, 2022 pacientes entre 50 e 70 anos de idade, foram incluídos no projeto que contou com a colaboração de 51 médicos (atuantes em 11 unidades federativas), 17 enfermeiros e 34 acadêmicos. c) Coleta e análise de dados: Os dados foram coletados a partir de entrevistas, dos resultados endoscópicos e anatomopatológicos em cada mutirão pela equipe participante e armazenados na plataforma RedCap.

Resultados: A taxa de adesão ao rastreamento foi de 96,49%. Foram realizados 1951 colonoscopias, nos quais foram encontrados e removidos 471 pólipos (277 de baixo risco e 45 adenomas de alto risco) e 9 pacientes foram diagnosticados com CCR.

Conclusão(ões): Este modelo de projeto baseado em mutirões conforme descrito se mostrou exequível. A prevalência do CCR foi maior que o esperado com base nas estatísticas pré-existentes, possivelmente, por subnotificação da condição nessa área.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools