Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 133-134 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 133-134 (October 2018)
TL35
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.287
Open Access
RASTREAMENTO ORGANIZADO DO CÂNCER COLORRETAL: COMPARAÇÃO DE DOIS VALORES DE CORTE DO TESTE IMUNOQUÍMICO FECAL (FIT)
Visits
...
Adriana Vaz Safatle Ribeiroa,b, Maurício P. Sorbelloa,b, Vinicius Pfuetzenreitera,b, Afonso Henrique Silva e Sousaa,b, José Eluf Netoa,b, Sérgio Carlos Nahasa,b, Ulysses Ribeiroa,b
a Departamento de Gastroenterologia, Faculdade de Medicina (FM), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
b Departamento de Epidemiologia, Faculdade de Medicina (FM), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O câncer colorretal (CRC) representa a terceira neoplasia maligna mais comum em homens e a segunda em mulheres no Brasil. Estádios avançados (III e IV) representam mais de 60% dos casos ao diagnóstico. Programas de rastreamento através de teste imunoquímico fecal quantitativo (FIT), demonstram alta sensibilidade em outros países.

Objetivos: Avaliar os achados colonoscópicos, incluindo lesões neoplásicas e pré‐neoplásicas, em uma população FIT positiva; comparar tais achados em dois valores de corte do FIT: entre 50 e 99 ng/mL e maiores que 100 ng/mL.

Métodos: Realização de estudo piloto de um programa de rastreamento organizado para o CRC, através do FIT, em uma população assintomática. Indivíduos entre 50 e 75 anos, moradores de um bairro da zona leste de São Paulo, foram convidados a participar. Pacientes com FIT positivo (nível maior ou igual a 50 ng/mL) foram encaminhados para realização de colonoscopia. Endoscópios de alta definição e com magnificação foram utilizados para os procedimentos.

Resultados: De um total de 10000 pessoas, 8539 já foram submetidas ao FIT. 661/8539 (7,7%) pacientes tiveram FIT positivo. Destes, 473 (71,4%) pacientes foram submetidos à colonoscopia até o momento. 61,1% dos pacientes eram mulheres, 47% eram brancos e a média de idade foi de 62 anos. O preparo intestinal de acordo com a escala de Boston foi 8 ou 9 em 96% dos pacientes. A taxa de detecção de adenoma foi 59,6% (282 pacientes). 163 (34,5%) pacientes apresentavam 2 ou mais adenomas (2 a 16 adenomas por paciente), e 127 (26,8%) foram considerados adenomas avançados. 51 (10,8%) pacientes apresentavam lesões malignas, incluindo 17 lesões avançadas e 34 precoces. 159/473 (33,6%) pacientes apresentavam FIT entre 50 e 99 ng/mL, e destes, 7 pacientes (4,4%) tinham lesões malignas. 314 (66,4%) apresentavam FIT maior que 100 ng/mL, e destes, 44 (14%) tinham lesões malignas. Dos 282 pacientes com adenomas, 87 (30,9%) apresentavam FIT entre 50 e 99 ng/mL. Dos 127 pacientes com adenomas avançados, 29 (22,8%) apresentavam FIT entre 50 e 99 ng/mL. 13,7% (7/51) dos pacientes com lesões malignas e 18,2% dos pacientes com adenoma avançado tiveram FIT entre 50 e 99 ng/ml.

Conclusões: 1. Resultados parciais demonstraram alta taxa de detecção de adenoma e adenocarcinoma em uma população FIT positiva; 2. Deve‐se empregar o valor de corte do FIT de 50 ng/ml, desde que haja estrutura para realização de maior número de colonoscopias.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools