Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 26 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 26 (October 2017)
TL6‐059
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.358
Open Access
RELAÇÃO ENTRE DOENÇAS INFLAMATÓRIAS INTESTINAIS E IDH: A CROSS SECTIONAL STUDY
Visits
...
Livia Akemi Ramos Takahashi, Luís Renato Rodrigues Arnoni, Débora Terra Cardial, Igor Luiz Argani, Luiz Felipe Avila Carvalho Custodio da Silva, Victor Notari Cury, Sandra Di Felice Boratto
Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Santo André, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Há poucos estudos epidemiológicos sobre doenças inflamatórias intestinais em países em desenvolvimento. Porém, observa‐se um aumento da incidência dessa doença mundialmente, a qual afeta países antes considerados de baixo risco, como a Índia e outros países menos desenvolvidos.

Objetivo: Verificar se há correlação entre o número de internações por doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e colite ulcerativa) e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil a cada ano estudado.

Métodos: Estudo transversal da população brasileira diagnosticada de acordo com o CID‐10 com doença de Crohn (K ‐50) e retrocolite ulcerativa (K‐51), de 1 de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 2014. O instrumento de coleta de dados fornecido pelo Ministério da Saúde foi a Autorização de Internação Hospitalar. As variáveis do estudo foram: ano (2010 a 2014); unidades da federação brasileira; e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para cada unidade da federação segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para descrever as variáveis quantitativas com distribuição normal (Shapiro‐Wilk, p>0,05) usou‐se para descrever média, desvio‐padrão, mínimo e máximo. A análise dos dados foi feita no software estatístico Stata versão 11.0. Por se tratar de uma análise de dados secundários do Datasus, não é necessária a apreciação do comitê de ética devido à resolução do Conselho Nacional de Saúde 510/2016, artigo 1°, parágrafo único.

Resultados: Na análise descritiva por ano, as médias de internação e do IDH mantiveram‐se praticamente constantes de 2010 a 2014, o desvio‐padrão mostrou‐se relativamente elevado (207,46 a 224,76). A correlação entre o IDH e o número total de internações por doenças inflamatórias intestinais a cada ano mostrou‐se positiva e moderada, com um p significativo (p<0,01).

Conclusão: Há correlação positiva e moderada entre o número de internações por doenças inflamatórias intestinais e IDH no Brasil.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools