Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 103-104 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 103-104 (November 2019)
431
Open Access
Relato de caso de paciente apresentando múltiplos cistos epidermoides em região perineal
Visits
...
R.V. Beust, H.S. Queiroz, G.S. Santos, S.R. Haga, L.S. Leme, B.A.J. Costa, R.L.S. Mendonça, C.A.R. Martinez
Universidade São Francisco (USF), Bragança Paulista, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Miscelâneas

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): O presente estudo relata o caso de um paciente com múltiplos cistos epidermoides concentrados principalmente em região perineal, com complicações secundárias como infecção e dor, sendo tratado cirurgicamente. O objetivo foi relatar o caso em literatura, assim como o desfecho clínico‐cirúrgico do paciente.

Descrição do caso: Paciente masculino, 57anos, encaminhado ao pronto socorro com quadro de dor e saída de secreção purulenta em região perianal há um ano, com piora dos sintomas há um dia. Referia presença de lesões há 20anos. Ao exame físico, apresentava múltiplas lesões hiperemiadas, com drenagem espontânea de secreção purulenta em região perianal acompanhadas de abaulamentos e retrações, dolorosos à palpação. A tomografia de região pélvica mostra presença de múltiplas coleções em períneo/base da bolsa escrotal, com maior medindo 5,3 x 4,6cm. À colonoscopia, verifica‐se doença diverticular dos cólons. O paciente foi submetido a cirurgia com exérese das lesões com fechamento primário e colocação de dreno. O anatomopatológico caracterizou as lesões como cistos epidermoides. No pós operatório evoluiu sem complicações ou sequelas, recebendo alta hospitalar no 2° PO, sem recidiva de lesões até o momento, acompanhado via ambulatorial.

Discussão: Este caso é notável porque embora os cistos epidérmicos sejam frequentemente vistos em todo o corpo, eles raramente são encontrados na região perianal, como exemplificado neste caso. Eles ocorrem devido à inflamação de um folículo pilossebáceo por lesão contusa, penetrante ou cirurgia. São de crescimento lento e geralmente são assintomáticos, porém, podem ficar infectados ou inflamados e causar dor e sensibilidade. O diagnóstico e tratamento adequados, quando detectados pela primeira vez, diminuem o risco de recorrência e complicações. Mesmo quando assintomáticos esses cistos devem ser ressecados inteiros, sem violação da cápsula, pelo risco de degeneração maligna e infecção recorrente, com maior chance de recidiva.

Conclusão: Apesar de raros, os cistos epidermoides em região perianal merecem atenção devido às suas possíveis complicações e desconforto para o paciente, necessitando de exérese adequada da lesão, sem ruptura de cápsula a fim de evitar recidivas e infecções.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools