Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 125 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 125 (November 2019)
492
Open Access
Relato de caso – tratamento endoscópico e seguimento oncológico de pacientes submetidos a ressecção por colonoscopia de pólipos grandes
Visits
...
T.O.F. Correia, A.C. Guerro, J.B. Fayad, R.O. Raimundo, A.Q.F. Henriques, L.P.P. Netto, J.M.N. Rosa, C.M.D.S. Quintas
Hospital Federal de Ipanema, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Área: Métodos complementares diagnóstico e terapêutica

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): O objetivo desse estudo é demonstrar a porcentagem de pólipos malignos encontrados e ressecados por colonoscopias realizadas pelo serviço de Coloproctologia do Hospital Federal de Ipanema e o seguimento oncológico desses pacientes.

Descrição do caso: Os dados obtidos foram retirados do livro de cirurgias do serviço de Coloproctologia e coletados do prontuário digital no período entre 2011-2019. Nesse intervalo foram realizadas 776 colonoscopias, sendo diagnosticados 9 pacientes com pólipos colorretais grandes (≥ 1cm) ressecados por colonoscopia (seis em sigmoide, dois no cólon descendente e um no reto superior). Dentre esses pacientes, seis foram avaliados histologicamente como adenocarcinoma intramucoso incidindo sobre adenoma, um adenocarcinoma invasivo, um adenoma túbulo-viloso com displasia epitelial de baixo grau e um adenoma tubular com displasia de alto grau. O paciente diagnosticado com adenocarcinoma invasivo necessitou de complementação cirúrgica, sendo submetido a ressecção anterior de reto videolaparoscópica (estadiamento da peça cirúrgica T1N1). Todos os demais pacientes que tiveram os pólipos ressecados endoscopicamente mantêm acompanhamento pelo serviço de Coloproctologia do hospital, com colonoscopias de controle, sem sinais de recidiva.

Discussão e Conclusão(ões): O pólipo colorretal pode ser definido como um crescimento anormal na mucosa colônica que se projeta para o lúmen intestinal, sendo de grande importância devido ao seu potencial de malignidade. Essas lesões são encontradas em 2%-12% das colonoscopias realizadas de rastreio, sendo diferenciadas das lesões invasivas por poderem ser tratadas apenas endoscopicamente, não sendo necessário tratamento cirúrgico. Habitualmente, os pólipos são assintomáticos, entretanto, alguns deles constituem lesões precursoras para câncer colorretal invasivo. A colonoscopia é o exame padrão ouro, promovendo o diagnóstico, permitindo a polipectomia com estudo histológico subsequente e o tratamento definitivo de algumas lesões iniciais, evitando dessa forma a cirurgia e progressão da doença oncológica.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools