Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 38 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 38 (October 2017)
TL9‐087
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.386
Open Access
RELEVÂNCIA DO USO DE UM BOOSTER NO APRIMORAMENTO DA PREPARAÇÃO INTESTINAL EM ENTEROSCOPIA POR CÁPSULA ENDOSCÓPICA
Visits
...
Miguel Mascarenhas Saraiva, Miguel Mascarenhas Saraiva
Laboratório de Endoscopia e Motilidade Digestiva (ManopH), Porto, Portugal
Article information
Full Text

Introdução: A preparação ideal para a enteroscopia por cápsula é ainda motivo de controvérsia, não há consenso na escolha entre a preparação clássica (dieta líquida na véspera e jejum de 10 horas) e diferentes tipos de preparação intestinal. Na colonoscopia por cápsula, obtém‐se habitualmente uma ótima visualização do intestino delgado, pode essa dever‐se ao uso, durante o exame, de uma solução líquida que serve de impulsionador (booster) para a progressão da cápsula.

Objetivo: Avaliar o real impacto do booster na limpeza intestinal.

Método: Estudo prospetivo, compara a qualidade da visualização do intestino delgado entre doentes submetidos a preparação clássica e doentes em que se usou um booster de solução de PEG com ácido ascórbico.

Material: Grupo A, 33 pacientes fizeram enteroscopia por cápsula com preparação clássica; Grupo B, 31 fizeram preparação clássica; no entanto, após confirmação por visualização em tempo real, da passagem da cápsula ao intestino delgado, ingeriram um booster de 1 L de solução comercial de PEG com ácido ascórbico. Grupo C, booster diluído com 0,5 L de água. Para avaliação da qualidade da preparação intestinal, foi usado o escore de Park. Foi também feita uma comparação do tempo de trânsito intestinal entre os dois grupos.

Resultados: Escore de limpeza: sem diferenças no primeiro tercil (p=0,2), com diferenças significativas (escores mais elevados nos grupo B e C) no segundo e terceiro tercil (p<0,05). Não foram observadas diferenças significativas no tempo de trânsito no intestino delgado entre o grupo A e C, o mesmo se observou para o tempo de trânsito orocecal (p<0,005).

Conclusão: O uso um booster durante a enteroscopia por cápsula, ingerido no tempo correto após a passagem do estômago, melhora a qualidade da visualização e não afeta o trânsito da cápsula no intestino delgado.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools