Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 184 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 184 (October 2018)
VL45
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.397
Open Access
RETOPEXIA ANTERIOR COM TELA PARA TRATAMENTO DA PROCIDÊNCIA RETAL
Visits
...
Rafael Vaz Pandini, Cintia Mayumi Sakurai Kimura, Rodrigo Ambar Pinto, Sergio Carlos Nahas, Aline Costa Mendes de Paiva, Isaac José Felippe Correa Neto, Ivan Ceconello
Faculdade de Medicina (FM), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A cirurgia é o tratamento de escolha para a procidência retal. Múltiplos procedimentos cirúrgicos existem para o tratamento da procidência retal. A retopexia anterior com colocação de tela videolaparoscópica é uma das opções existentes para o tratamento desta.

Descrição do caso: A.B.P.Q. 70 anos, feminina. Queixa de prolapso em reto e incontinência fecal. Score de incontinência 19/20, Bristol 4, com 2 evacuações ao dia. Diabética, IAM prévio. EF com procidência retal de 5cm, esfíncter com hipotonia moderada e ausência de lesões tocáveis. Colonoscopia evidenciando doença diverticular não complicada, e manometria anorretal com discreta hipotonia do esfíncter anal externo (55,6mmHg). Submetida a retopexia anterior com colocação de tela de polipropileno e fixação no reto e no promontório. Paciente em Lloyd‐Davis, identificação do promontório, abertura da reflexão peritoneal lateral à direita e anterior, dissecção do espaço retovaginal e septo retovaginal até o nível próximo ao introito vaginal, sutura da tela de polipropileno no reto distal com 6 pontos de Ethibond 3.0, sutura da parede posterior da vagina com a tela com 2 pontos de vicryl 3.0, sutura da região proximal da tela de polipropileno de 15cm no promontório, fechamento da brecha peritoneal com vicryl 3.0.

Discussão: Paciente evoluiu bem com alta no 3° PO, sem intercorrências.

Conclusão: A retopexia ventral com colocação de tela VLP é uma alternativa para a procidência retal, tem recorrência na literatura em torno de 0 a 16% e complicações em torno de 3 a 40%, com melhora da incontinência anal em média de 45% no índice de incontinência, embora não exista consenso em qual procedimento é mais eficaz em relação recorrência, funcionamento intestinal e risco operatório.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools