Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 174 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 174 (October 2018)
VL23
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.375
Open Access
RETOSSIGMOIDECTOMIA COM RESSECÇÃO INTERESFINCTERIANA E ANASTOMOSE COLOANAL RETARDADA TOTALMENTE ROBÓTICA
Visits
...
Armando Geraldo Franchini Melania,b, Paulo Bertuluccia,b, Luis Gustavo Capochin Romagnoloa,b
a IRCAD América Latina ‐ Unidade Rio de Janeiro, Américas Medical City, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
b Hospital do Câncer de Barretos, Barretos, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A importância da radicalidade no tratamento cirúrgico para o cancer de reto vendo exaustivamente trabalhada desde a descrição da amputação abomino perineal por Miles e a partir da Excisão total do mesoreto por Heald isso se intensificou ainda mais. Porem com o advento de novas tecnologias e da neoadjuvância, essa radicalidade cirúrgica se transformou em cirurgias mais preservadoras e portanto melhorando a qualidade de vida dos pacientes. Neste vídeo demonstramos a utilização da ferramenta robótica associado a preservação esfincteriana e realização de uma anastomose coloanal retardada assim não necessitando de derivação protetora.

Relato do caso: M.S.C.P.,masculino,54anos,com queixa de sangramento anal há 6 meses,realizou colonoscopia que identificou uma lesão vegetante à 4cm da borda anal, realizado biopsia confirmando adenocarcinoma moderadamente diferenciado. Estadiamento inicial cT3N0M0 indicado tratamento de neoadjuvância. Indicado Retossigmoidectomia Robótica com dissecação interesfincteriana e anastomose coloanal retardada para evitar derivação intestinal. Realizado o procedimento acima relatado totalmente robótico inclusive a dissecção interesfincteriana.

Discussão: Neste vídeos mostramos a utilização da plataforma robótica vem sendo muito divulgada para o tratamento cirúrgico do cancer de reto, priciplamnate pela qualidade de imagem, movimentos precisos e identificação de estouras com mais facilidades em pacientes mais obesos, garantindo uma ergonomia ao cirurgião naquelas cirurgias que seriam claramente mais difíceis por laparoscopia ou mesmo por laparotomia.A utilização da plataforma robótica para a realização da dissecção externa interesfincteriana também vem em auxiliar ao extremo com as mesmas vantagens citadas acima. Acrescentando a tudo isso, a realização da anastomose coloanal retardada apresenta‐se como uma opção viável em casos selecionados de pacientes para evitar uma derivação e uma nova cirurgia para a reconstrução intestinal no futuro.

Conclusão: O uso da plataforma robótica para o tratamento do cancer de reto distal cada vez mais se afirma como uma boa opção de acesso, porém em casos selecionadosa associação com a anastomose coloanal retardada pode mostrar benefícios ainda melhores.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools