Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 40 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 40 (October 2018)
P165
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.085
Open Access
SÍNDROME DE FOURNIER EXTENSA COM TRATAMENTO POR CURATIVO A VÁCUO: RELATO DE CASO
Visits
...
Karina Correa Ebrahim, Barbara Pereira de Lara, Doryane Maria Lima dos Reis, Ivan Roberto Bonotto Orso, Barbara Anahy Bazzano, Murilo Tomiyoshi, Gustavo Kurachi
Hospital São Lucas, Cascavel, RS, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A gangrena de Fournier é uma fasceíte necrotizante sinérgica do períneo e parede abdominal, que tem origem no escroto e pênis (no homem) e vulva e virilha (na mulher). O processo inicialmente foi descrito como idiopático, mas atualmente sabe‐se que se trata de grave afecção polimicrobiana de bactérias Gram‐positivas, Gram‐negativas e/ou anaeróbios, que pode levar a comprometimento sistêmico importante e, eventualmente, morte (Dornelas MT et al., 2012; Koukouras D et al., 2011).

Relato de Caso: Apresentamos o caso de um paciente N.P.G., masculino de 70 anos, encaminhado de um serviço primário com evolução de cinco dias, por uma infecção de folículo piloso em região de bolsa escrotal, sendo drenada na origem com rafia primária por sutura, evoluindo com progressão da infecção necrose para espaços subfasciais invadindo região escrotal, perianal, face lateral de abdome até a região subcostal à direita. Paciente apresentava instabilidade hemodinâmica. Após estabilização clínica, foi realizada cirurgia de desbridamento cirúrgico importante estendendo‐se da região perianal até a transição tóraco‐abdominal à esquerda, sem acometimento intra‐abdominal. Após as primeiras 72 horas, em ambiente de tratamento intensivo e antibioticoterapia sistêmica, foi instalado curativo à vácuo com chumaços e sonda uretral adaptada na ferida operatória, sendo trocado a cada três dias, até a regressão completa das coleções e tecidos desvitalizados. Após a primeira troca de curativo, foi realizado desvio do transito intestinal por transversostomia. Após 27 dias de internamento, paciente foi submetido à enxerto de pele, com resolução completa do caso.

Conclusão: o curativo à vácuo mostrou ser uma excelente alternativa em casos graves e extensos de fasceíte necrosante.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools