Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 184 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 184 (November 2019)
307
Open Access
SINTOMATOLOGIA GASTROINTESTINAL E GINECOLOGICA DE PACIENTES COM DIAGNÓSTICO DE ENDOMETRIOSE PROFUNDA EM HOSPITAL DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DE SÃO PAULO
Visits
...
Santos Df, Silva Rbfd, Boratto Sdf, Bálsamo F, Couto Horta Sh, Rodrigues Mc, Santos Df, Slaibi Rlg
Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), Santo André, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Miscelâneas

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): O objetivo deste trabalho é estabelecer o perfil dos sintomas dos pacientes com endometriose profunda atendidos em nossa instituição.

Método: Estudo retrospectivo, através da análise de prontuários de 33 pacientes em acompanhamento por endometriose profunda nos ambulatórios especializados de Ginecologia e Coloproctologia do Hospital Estadual Mários Covas (Santo André-SP) entre junho de 2016 a dezembro de 2018. Foi conferido os dados registrados na primeira consulta de cada equipe e agrupado em tabelas por paciente.

Resultados: Em relação aos sintomas intestinais, 27% referiam hematoquezia, 27% constipação, 36% disquezia, 18% dor abdominal, 3% tenesmo e 27% não tinham nenhuma queixa intestinal. Dos sintomas ginecológicos, 60% queixavam-se de dor pélvica crônica, 57% dispareunia, 33% dismenorreia, 18% infertilidade, 6% metrorragia e 9% não apresentavam queixas ginecológicas.

Conclusão(ões): A endometriose caracteriza-se pela presença de implantes teciduais histologicamente semelhantes ao endométrio fora da cavidade uterina, que se traduz em sintomas dependendo do órgão acometido e do grau de acometimento. Dentre os pacientes com endometriose, cerca de 10% apresentam acometimento intestinal. O sintoma principal na endometriose é dor pélvica crônica acompanhada ou não por dismenorreia, dispareunia, disquezia e disúria. Os sintomas intestinais dependem da profundidade, da extensão e da porcentagem da luz intestinal acometida, os mais comuns são constipação (25-30%) e hematoquezia (14%). P. Maroun et al. em estudo com 355 pacientes identificou dor pélvica crônica em 66% delas, dispareunia em 63% e dismenorreia em 80%. Dentre os sintomas intestinais: constipação em 28% e hematoquezia em 17,7%. Nosso estudo, apesar do pequeno número de casos analisados, identificou porcentagem semelhante de sintomatologia, compatível com a literatura, exceto pela dismenorreia que se mostrou menor em nossos pacientes talvez pelo registro variável nos prontuários.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools