Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 171-172 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 171-172 (October 2017)
P‐231
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.232
Open Access
SUPERSCRESCIMENTO BACTERIANO EM PACIENTES EM USO CRÔNICO DE ANTIÁCIDOS
Visits
...
Paloma Sapucaia, Rodrigo Sapucaia, Jose Bahia Sapucaia Filho, Bruno Franco, Paula Toledo de Almeida, Rodolfo Machado, Paola Meinicke
Hospital de Heliópolis (HH), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Os inibidores da bomba de prótons (IBPs) são usados nas principais condições patológicas nas quais é necessário reduzir a secreção de ácido gástrico. Em geral, são bem tolerados pelo organismo, são poucas as reações adversas. Entretanto, o ácido gástrico é um tipo de mecanismo de defesa contra os microorganismos ingeridos e os fisiológicos e a supressão de forma crônica do ácido gástrico poderia, de alguma forma, causar efeitos adversos, como o supercrescimento bacteriano no intestino delgado (SBID), uma doença caracterizada por um maior número de bactérias intestinais e pela mudança na composição bacteriana do trato gastrointestinal.

Metodologia: O trabalho foi elaborado a partir de uma revisão da literatura nas bases de dados PubMed e SciELO. Foram escolhidos oito artigos que preenchiam os critérios inicialmente propostos.

Resultados: Em um estudo feito com crianças>5 anos descobrimos que o SBID é frequente em crianças tratadas com 20mg/dia de omeprazol por quatro semanas. O alto metabolismo do omeprazol em algumas faixas etárias, que correspondem à idade dos indivíduos deste estudo, pode contribuir para a menor incidência de SBID em adolescentes. Em um grupo de 200 pacientes adultos afetados pela doença do refluxo gastroesofágico em uso de IBP por pelo menos dois meses, 50% dos pacientes apresentaram SBID. Acredita‐se que o aumento das bactérias esteja relacionado com o pH gástrico e o período que fica acima de 4,0.

Conclusão: Todos os estudos apontam que a relação entre o suprecrescimento bacteriano e o uso crônico de antiácidos, principalmente dos inibidores da bomba de prótons, é positiva. A prevalência de SBID e a gravidade dos sintomas relacionados com o IBP aumentam com a duração do tratamento com IBP: em outras palavras, quanto maior o tempo de tratamento com IBP, maiores as consequências de SBID.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools