Journal Information
Vol. 37. Issue S1.
Pages 4 (October 2017)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 37. Issue S1.
Pages 4 (October 2017)
TL1‐007
DOI: 10.1016/j.jcol.2017.09.306
Open Access
TATME: ACHADOS PRELIMINARES
Visits
...
Marllus Soaresa, Joao de Aguiar Pupo Netob, Augusto Claudio de Almeida Tinocoa, Glaucio da Costa Boechata, Pedro Henrique Gentila, Bruno Bastosa
a Hospital São José do Avaí (HSJA), Itaperuna, RJ, Brasil
b Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A excisão total do mesorreto (ETM) e a margem cirúrgica circunferencial negativa são os fatores de maior impacto na recidiva e no desfecho oncológico, relacionados à cirurgia, no tratamento do adenocarcinoma de reto. Mesmo com o amplo uso da videolaparoscopia na ETM, estudos recentes falharam em demonstrar resultados oncológicos adequados. A excisão total de mesorreto transanal (ETMT) surge como possível técnica associada à melhor qualidade da ETM e a maiores índices de margem circunferencial negativa.

Métodos: Estudo prospectivo, descritivo, em pacientes consecutivos com adenocarcinoma de reto médio e inferior submetidos à ETMT. Objetivou‐se avaliar qualidade do mesorreto obtido por ETMT, margem cirúrgica circunferencial, número de linfonodos no espécime, tempo cirúrgico, complicações intraoperatórias e dificuldades técnicas. Pacientes classificados como estágio IV, bem como tumores T4b (invasão de órgãos adjacentes), foram excluídos do estudo. Para avaliar a qualidade do mesorreto usou‐se a classificação Mercury para avaliação patológica do espécime.

Resultados: Entre dezembro de 2016 e junho de 2017, 13 pacientes foram submetidos à ETMT; 50% eram homens. A média foi de 62 anos. A média de distância entre a borda anal e a borda inferior do tumor foi de 6,4cm. Todos pacientes foram classificados como estagio clínico III no pré‐operatório; 78% dos espécimes foram classificados como Mercury I e 22% como Mercury II. Todos os espécimes tiveram margem circunferencial negativa. A média de números de linfonodos no espécime foi de 15 (12‐22). A média de tempo operatório foi de 204 minutos (144‐288 minutos). Houve uma conversão da via transanal para via laparoscópica por dificuldade de progressão da dissecção caudocranial. Houve um caso de lesão de uretra posterior durante a dissecção transanal. Não houve óbitos.

Conclusão: A ETMT demonstra ser técnica segura, oferece boa qualidade e adequado número de linfonodos ao espécime extraído.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools