Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 219 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 219 (November 2019)
747
Open Access
Termoablação por radiofrequência para tratamento cirúrgico de doença hemorroidária grau iii e iv - experiência inicial
Visits
...
C.B. Fang, L.M.A. Morgado, L.M.A. Morgado, J.A. Ortiz, J.A. Ortiz, L.L.G. Godoi, L.L.G. Godoi, KdO. Araújo, KdO. Araújo, A.C.R. Vicente, A.C.R. Vicente, F.B. Formiga, F.B. Formiga, TdS. Manzione, TdS. Manzione
Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Anorretais Benignas

Categoria: Estudo clínico não randomizado

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Existe numerosas opções de tratamento cirúrgico para doença hemorroidária. Entre as técnicas, as operações convencionais excisionais, apresentam boa eficácia à longo prazo porém estão associados a maiores taxas de dor e complicações a longo prazo. Com o objetivo de evitar tais efeitos adversos, esforços são aplicados para o desenvolvimento de novas técnicas cirúrgicas. A termoablação por radiofrequência é considerada uma nova opção cirúrgica com resultados iniciais sugerindo menores índices de dor e retorno mais precoce as atividades laborativas. O presente estudo tem como objetivo avaliar o resultado inicial do tratamento cirúrgico da doença hemorroidária pela técnica de ablação por radiofrequência.

Método: Doença hemorroidária de III e IV Grau em regime de hospital dia, sob anestesia por bloqueio espinal Técnica: Radiofrequência bipolar, 4 Mhz, probe @HPR45i 25 Watt de energia em cada mamilo. (9–12 seg em 3–4 ciclos), em geral três mamilos.

Resultados: Foram operados 10 pacientes no período de 6 meses. A dor pós operatória foi avaliada em uma escala de 0 a 10. Seis pacientes não tiveram dor na primeira semana, em dois a dor foi leve com a escala de 1 e 2. Em 2 paciente, a dor foi importante, tendo a escala de 6 e 9. Na segunda semana todos pacientes sem dor exceto um que apresenta ainda dor importqnte na escala de 8. O grau de satisfação foi avaliada na escala de 0 a 10. Em sete pacientes, a satisfação foi 10, restante 3 pacientes, o grau foi 8. As complicações foram secreção (1/10), trombose externa (2/10), sangramento (2/10) e Plicomas (3/10).

Conclusão(ões): A ablação por radiofrequência das hemorroidas parece ser uma opção cirúrgica promissora com pouca dor pós-operatória e bom resultados, no entanto, devemos avaliar a sua eficácia e nas hemorroidas de grau IV que podem estar associadas a maior morbidade e menor eficácia.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools