Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 194 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 194 (November 2019)
599
Open Access
TORNAR VISÍVEL O INVISÍVEL - MAIO ROXO
Visits
...
Santos TBdMa, Domingues Algb, Borelli Jgb, Soto Mlmc, Padovani Md, Faitaroni Iya, da Silva DdCa, Ferreira Mme
a Universidade São Francisco (USF), São Paulo, SP, Brasil
b Universidade São Francisco (USF), São José do Rio Preto, SP, Brasil
c Universidade São Francisco (USF), Atibaia, SP, Brasil
d Universidade São Francisco (USF), Americana, SP, Brasil
e Universidade São Francisco (USF), Machado, MG, Brasil
Article information
Full Text

Área: Ensino em Coloproctologia

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): A doença inflamatória intestinal (DII) é considerada um grande problema de saúde pública. A DII gera repercussões importantes na qualidade de vida de seus portadores, nos âmbitos social, psicológico e profissional. Segundo uma pesquisa realizada em seis capitais brasileiras em março de 2013, pelo grupo de estudos em doenças inflamatórias intestinais do Brasil (GEDIIB), o brasileiro não da importância aos seus sintomas intestinais. Os resultados são: diante da dor abdominal, 46% preferem se automedicar; diarreia frequente, 61% se automedicam ou tomam remédios caseiros, 39% preferem esperar passar. O negligenciamento dos sintomas intestinais e automedicação, o que contribui para o atraso do diagnóstico e aumento de morbidade. O objetivo do presente trabalho é avaliar se a atual campanha de conscientização sobre DII é suficiente para o devido fim.

Método: O projeto foi realizado em dois momentos, ambos em Bragança Paulista, SP. No primeiro momento, abrangeu cerca de 250 universitários dos cursos de saúde da Universidade São Francisco, os quais tiveram uma capacitação na qual aprenderam o que é o Maio Roxo, as particularidades das doenças inflamatórias intestinais e a visão dos pacientes. Nessa capacitação aprenderam a conscientizar e, num segundo momento, saíram pela cidade em dias diferentes para abordar a população. Ainda, um questionário foi aplicado para avaliar se os alunos participantes conheciam o Maio Roxo antes da campanha com as seguintes perguntas: Você já tinha ouvido falar em Maio Roxo antes do evento? Você acredita que o maio roxo possa contribuir para aumentar a visibilidade das DII? Você acha que o maio roxo pode impactar no diagnóstico precoce e com isso na melhora da qualidade de vida do paciente acometido?

Resultados: 19 de maio é o dia mundial das doenças inflamatórias intestinais (DII), para isso vários monumentos de cidades ao redor do mundo são iluminados de roxo, a cor da conscientização das DII. Mas será que só iluminar pontos chaves é o suficiente para conscientizar? A análise do questionário revelou que, 65,3% dos participantes não conheciam o maio roxo antes da execução do projeto, 98,4% acreditam que o Maio Roxo pode contribuir para aumentar a visibilidade das DII e 96,4% acreditam que a Campanha pode impactar no diagnóstico precoce e no aumento da qualidade de vida do paciente acometido. O questionário, mesmo que restrito ao espaço amostral dos estudantes dos cursos da saúde da Universidade São Francisco, demonstra que só a iluminação não é suficiente para despertar a curiosidade da população e acaba fazendo com que o maio roxo não cumpra seu real propósito de conscientização.

Conclusão(ões): Conscientizar através da iluminação de pontos importantes de cidades é o início de um importante passo em direção ao aumento da divulgação das doenças inflamatórias intestinais. Dar visibilidade à essas doenças, leva ao diagnóstico precoce e, com isso, diminuição da morbi-mortalidade dessas doenças.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools