Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 63 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 63 (October 2018)
P209
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.133
Open Access
TRATAMENTO CIRÚRGICO DA ENDOMETRIOSE PROFUNDA COM ACOMETIMENTO INTESTINAL
Visits
...
Rogerio Serafim Parra, José Vitor Cabral Zanardi, Marley Ribeiro Feitosa, Omar Féres, José Joaquim Ribeiro da Rocha, Fernando Passador Valerio, Rodrigo Saad Rodrigues
ProctoGastroClínica, Ribeirão Preto, SP, Brasil
Article information
Full Text

Objetivo: Estudar os casos de endometriose profunda com acometimento intestinal operadas por laparoscopia por um único cirurgião num hospital privado.

Método: Avaliação retrospectiva dos prontuários médicos de pacientes com endometriose profunda com acometimento intestinal submetidas a tratamento cirúrgico laparoscópico. Foram avaliadas as cirurgias realizadas, tempo cirúrgico, complicações e recidiva.

Resultados: Oitenta e dois pacientes com endometriose intestinal foram submetidas a cirurgia laparoscópica no período de outubro de 2014 a junho de 2018. A principal indicação de cirurgia foi a dor pélvica crônica e/ou dispareunia de profundidade (84%). A cirurgia mais realizada foi a retossigmoidectomia laparoscópica (n=38, 46,3%), seguido pela ressecção discoide anterior do reto (n=27, 32,9%), “shaving” do reto (n=15, 18,3%) e enterectomia isolada (n=1, 1,2%). Foram realizados outros 38 procedimentos laparoscópicos concomitantes em 19 pacientes, dentre eles: histerectomia laparoscópica (n=8, 10%), apendicectomia laparoscópica (n=7, 8,5%), lesão vesical/ureteral (n=6, 7,3%), enterectomia/íleo colectomia direita+outra ressecção intestinal (n=5, 6%), ooforectomia (n=5, 6%) e lesão umbilical (n=1, 1,2%). O tempo cirúrgico médio foi de 121 minutos (45‐285min) sendo: “shaving”: 91min (45‐205), discoide: 116min (50‐182min) e retossigmoidectomia: 141min (75‐285). O período médio de internação hospitalar foi de 1,5 dias. A taxa de conversão foi de 2,5% (n=2). A taxa de complicações pós‐operatórias (até 30 dias) foi de 8,6%. Até o presente momento, três pacientes apresentaram recidiva /lesão residual e precisaram de nova abordagem cirúrgica (retossigmoidectomia). O período médio de seguimento clínico é de 14 meses (1‐43).

Conclusão: a cirurgia laparoscópica é segura e deve ser oferecida como primeira opção nas pacientes com endometriose profunda com acometimento intestinal.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools