Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 179 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 179 (November 2019)
288
Open Access
Tratamento de fístula anal com terapia de laser de baixa potencia
Visits
...
G.A.L. Lemea, C.C. Magalhãesb, C.H.M. dos Santosb, D.M. Douradoa, F.d.S. Guimarãesa, L.D.M. da Silvaa, S.J.F. Câmaraa, S.E.d.O. Santosa
a Universidade Anhanguera‐Uniderp, Campo Grande, MS, Brasil
b Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, MS, Brasil
Article information
Full Text

Área: Estudos Experimentais Animais em Coloproctologia

Categoria: Pesquisa básica

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): Avaliar a eficácia da terapia com laser de baixa potência no tratamento de fístulas anais em ratos.

Método: Foram usados quinze ratos Wistar, do sexo masculino, pesando aproximadamente 250‐300g, que foram submetidos à indução de fístula anal e após 30 dias foram distribuídos em dois grupos: (CG) Grupo Controle (n=5); e (LG) Grupo tratado com laser (n=10). No grupo controle não foi feito nenhum tratamento e no LG foi feito tratamento diário, por 30 dias, com aplicação de laser de baixa potência na fístula. O fechamento do canal fistuloso, o comprimento do canal remanescente, o processo inflamatório e a congestão vascular foram avaliados.

Resultados: Não houve fechamento completo das fístulas em nenhum dos animais. O comprimento remanescente no CG foi de 847,2μm e no LG de 248,5μm. A média de escore de infiltrado inflamatório foi 2,4 no CG e de 1,3 no LG, enquanto a avaliação da congestão vascular obteve a média de 1,6 no CG e 0,6 no LG.

Conclusão(ões): Após a análise, concluiu‐se que o laser de baixa potência foi capaz de reduzir o trajeto fistuloso, o processo inflamatório, além da cogestão vascular perifistular.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools