Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 64 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 64 (October 2018)
P210
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.135
Open Access
TRATAMENTO LAPAROSCÓPICO DO MEGACÓLON ADQUIRIDO
Visits
...
Hugo Samaritne Junior, Antonio Jose Tiburcio Alves Junior, Jose Alfredo Reis Junior, Sergio Oliva Banci, Joaquim Simoes Neto, Odorino Hideyoshi Kagohara, Jose Alfredo Reis Neto
Clínica Reis Neto, Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A contração colônica dessincrônica do megacólon adquirido é a principal responsável pelo sintoma de constipação e alterações patológicas viscerais (alongamento e dilatação). O tratamento cirúrgico da patologia evoluiu muito nos últimos 50 anos, porém a recente introdução da cirurgia laparoscópica voltou a trazer controvérsia para alguns pontos anteriormente considerados como esclarecidos. Deve‐se considerar, tanto pela via convencional, como pela laparoscópica, que o tratamento cirúrgico proposto venha a solucionar definitivamente os sintomas colônicos; uma vez que, pela fisiopatologia da doença chagásica é possível que em um curto intervalo de tempo este venha necessitar de tratamentos futuros para outras manifestações (cardiológica e esofágica) sintomatológicas da enfermidade em questão. Para tanto, um dos pontos chave é respeitar as técnicas e táticas propostas pela cirurgia convencional na abordagem laparoscópica, afim de se obter os mesmo resultados já anteriormente comprovados pela cirurgia de Duhamel.

Objetivo: O presente trabalho visa expor resultados obtidos com a cirurgia de Duhamel por via laparoscópica para tratamento de megacólon adquirido.

Métodos: Foram analisados 56 pacientes com megacólon adquirido operados pela via laparoscópica entre os anos de 1993 e 2013. Baseados na experiência adquirida nos últimos 50 anos (912 pacientes) com a técnica de Duhamel, em que o ponto importante é a realização de uma ampla anastomose da parede anterior do cólon abaixado à parede posterior (mucosa) do reto, ao mesmo tempo em que se anastomosa a parede posterior do cólon abaixado ao canal anal, são analisados os resultados obtidos com esta mesma técnica realizada por laparoscopia. Esta mesma incisão no canal anal serve para a retirada do segmento cólico ressecado, sem necessidade de laparotomia auxiliar.

Resultados: Os resultados observados em 56 pacientes quanto à cura da obstipação são similares aos registrados na cirurgia convencional, porém com um menor índice de morbidade, seja intra ou pós‐operatória.

Conclusão: A abordagem laparoscópica é uma via de acesso válida para a realização da técnica de Duhamel no tratamento cirúrgico do megacólon.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools