Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 187-188 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 187-188 (November 2019)
569
Open Access
TUBERCULOSE ATIVA EM PACIENTES COM DOENÇA INFLAMATÓRIA INTESTINAL SOB TERAPIA ANTI-TNF
Visits
...
Boarini Lr, Sobrado Jr Cw, Queiroz Nsf, Facanali Cbg, Guzela Vr, Goncalves Ap, Nahas Sc, Cecconello I
Hospital das Clínicas (HC), Faculdade de Medicina (FM), Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Inflamatórias Intestinais

Categoria: Estudo clínico não randomizado

Forma de Apresentação: Tema Livre (apresentação oral)

Objetivo(s): A terapia anti-TNF mudou a história natural da doença de Crohn (DC) e retocolite ulcerativa (RCU) atingindo bons índices de remissão clínica e cicatrização de mucosa. O fator de necrose tumoral-α contribui para a formação e manutenção do granuloma tuberculoso, portanto a terapia anti-TNF pode favorecer a reativação de tuberculose (TB) latente por influenciar neste importante mecanismo de controle infeccioso ou facilitar a primo infecção. O objetivo do trabalho é relatar a incidência e características clínicas de pacientes com doença inflamatória intestinal (DII) sob terapia anti-TNF que desenvolveram tuberculose ativa.

Método: Estudo retrospectivo descritivo que avaliou inicialmente 356 pacientes adultos com doença inflamatória intestinal sob terapia biológica entre janeiro de 2010 a 2019. Através de revisão de prontuários, selecionamos 11 pacientes que apresentaram tuberculose ativa neste grupo. Foram descritos aspectos clínicos, valor de PPD pré-terapia, profilaxia realizada, tempo entre início de terapia anti-TNF e desenvolvimento de tuberculose, localização da doença e tratamento realizado nos pacientes com tuberculose latente.

Resultados: A incidência de tuberculose ativa em pacientes com DII sob terapia biológica foi de 3.1%, 54.6% eram portadores de RCU e 45.4% portadores de DC, 54.5% fizeram utilização apenas de infliximabe, 9.1% apenas de adalimumabe e 36.4% infliximabe e adalimumabe em momentos distintos previamente à infecção. O tempo médio do início do biológico até ativação da tuberculose foi de 33 meses (2-84), 27% apresentaram PPD>10mm antes do biológico e fizeram profilaxia com isoniazida; 45,4% dos pacientes desenvolveram tuberculose extrapulmonar e 18,1% forma pulmonar miliar.

Conclusão(ões): A tuberculose é uma doença com alta prevalência em nosso país e medicamentos anti-TNF aumentam o risco de reativação atípica de sua forma latente ou primo infecção.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools