Journal Information
Vol. 39. Issue S1.
Pages 1 (November 2019)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 39. Issue S1.
Pages 1 (November 2019)
512
Open Access
Tuberculose perianal ‐ um desafio diagnóstico
Visits
...
M.C. Savio, M.D. Rossoni, A.S. Brenner, A. Baldin Junior, P. Borges, M.C. Sartor, N.L. Nóbrega, G.M. Nicollelli
Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR, Brasil
Article information
Full Text

Área: Doenças Infecciosas

Categoria: Relatos de caso

Forma de Apresentação: Pôster

Objetivo(s): Relatar um caso de tuberculose perianal em paciente jovem e hígido salientando a importância do diagnóstico e tratamento adequado.

Descrição do caso: Masculino, 39 anos, encaminhado ao ambulatório de Coloproctologia por lesão perianal dolorosa com 2 anos de evolução. Sem comorbidades ou cirurgias prévias e refere história de etilismo. Apresentava duas lesões ulceradas na margem anal, uma de 5cm de diâmetro no quadrante posterior esquerdo e outra de 2cm no quadrante posterior direito com bordos irregulares discretamente elevados e fundo limpo. Houve suspeita clínica de doença de Crohn (DC) e neoplasia do canal anal e foram realizadas biópsias. Exame anatomopatológico evidenciou granulomas, sugerindo DC, porém a reação de PCR (Polymerase Chain Reaction) tecidual para pesquisa de Mycobacterium tuberculosis foi positiva, sensível a Rifampicina. Paciente negava contato prévio com tuberculose. Sem queixas respiratórias e negava episódios de febre ou sudorese noturna. Raio X de tórax evidenciou opacidades fibroretráteis nos lobos superiores. Sorologias para HIV, hepatites e lues foram negativas. Hemograma, função hepática e renal também eram normais. Ileocolonoscopia normal. Paciente iniciou tratamento com esquema RIPE (Rifampicina, Isoniazida, Pirazinamida e Etambutol) e evoluiu com melhora progressiva do quadro. Após 3 meses de tratamento o paciente teve cicatrização completa da lesão e encontra‐se assintomático, completando esquema RIPE de 12 meses.

Discussão e Conclusão(ões): A tuberculose extrapulmonar corresponde a menos de 15% dos casos, sendo menos de 1% deles no trato gastrointestinal. O acometimento anorretal é muito raro e normalmente tem associação à tuberculose pulmonar (mas nem sempre se apresenta com sintomas respiratórios). A doença ocorre principalmente em indivíduos imunocomprometidos, dentre eles os portadores do vírus HIV e usuários de drogas imunossupressoras. Entretanto, como é ilustrado neste relato de caso, também deve entrar no diagnóstico diferencial das lesões ulceradas perianais em pacientes jovens e sem comorbidades. O diagnóstico diferencial é extenso e pode ser difícil a diferenciação especialmente da doença de Crohn.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools