Journal Information
Vol. 38. Issue S1.
Pages 66 (October 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 38. Issue S1.
Pages 66 (October 2018)
P216
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.141
Open Access
VERIFICAÇÃO ATRAVÉS DA ULTRASSONOGRAFIA 360 GRAUS, DA AUSÊNCIA DE ESFÍNCTER INTERNO NAS ANOMALIAS ANORRETAIS ALTA
Visits
...
José Bahia Filho, Lucca Bahia Sapucaia, Renata Bahia Sapucaia, Crhistiano Fraguas, Paloma Sapucaia, Rodrigo Sapucaia
Clínica Dr. José Bahia Sapucaia, Salvador, BA, Brasil
Article information
Full Text

As anomalias anorretais, conhecida como imperfuração anal, constituem um conjunto de patologias congênitas do mais variado grau de complexidade anatômica e funcional, envolvendo o reto, o aparelho genital, urinário e as regiões perineal e sacra. Desde os mais simples defeitos, como a falta de abertura do orifício anal, onde o reto passa pelo funil muscular, até os defeitos mais graves, ditos anomalias altas com fístulas para a uretra bulbar e prostatica, ou para bexiga e vagina no sexo feminino, a malformação anorretal vem acompanhada de uma série de complicações, como incontinência fecal ou constipação intestinal. A incontinência fecal é mais comum nas Anomalias Ano Retais alta, por não apresentar o esfíncter interno. Realizamos ultrassonografia endoanal de 360 graus em 5 pacientes submetidos a correção da anomalia anorretal alta com fístula uretral. Todos os pacientes foram submetidos a Manometria Anorretal que mostrou tônus diminuído, bem como contração voluntária diminuída. Realizamos nos cinco pacientes a Ultrassonografia Endoanal de 360 graus que apresentou como resultado, ausencia do esfíncter interno em canal anal medio. Dessa forma, confirmamos a ausência anatômica do esfíncter interno nos pacientes com Anomalia anorretal alta.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools