Compartilhar
Informação da revista
Vol. 38. Núm. S1.
Páginas 186 (Outubro 2018)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 38. Núm. S1.
Páginas 186 (Outubro 2018)
VL50
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.402
Open Access
CIRURGIA CONSERVADORA NO RETO E RADICAL NO SIGMOIDE EVITA LARS EM ENDOMETRIOSE PROFUNDA?
Visitas
...
Univaldo Etsuo Sagaea,b, Doryane Maria dos Reis Limaa,b, Gustavo Kurachia,b, Vitor Sagaea,b, Barbara Pereira de Laraa,b, Ivan Roberto Bonotto Orsoa,b, Namir Cavallia,b
a Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz, Toledo, PR, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
Informação do artigo
Texto Completo
Baixar PDF
Estatísticas
Texto Completo

Objetivos: Demonstrar a factibilidade e benefícios na associação de técnica cirúrgica conservadora no reto associando a ressecção segmentar somente no cólon sigmoide nas lesões estenosastes, deformantes e múltiplas em pacientes portadoras de endometriose profunda, com intuito de preservar o máximo do reto médio e baixo e evitar suas sequelas mesmo sendo necessária a ressecção do sigmoide.

Métodos: Dez pacientes portadoras de endometriose infiltrativa demostrada por exames de imagem, acometendo o reto médio e ou baixo associado a lesões infiltrativa e deformante no sigmoide, foram submetidas a tratamento cirúrgico videolaparoscópicas entre 2016 e 2017. A retirada da lesão no reto foi feita pela técnica de shaving nos nódulos superficiais ou em disco nas lesões profundas que acometem a camada muscular ou além desta camada. Nas lesões maiores e profundas associou‐se à técnica de shaving de maneira agressiva, como único propósito a diminuição do tamanho, camada espessa e parte endurecida da lesão, com aplicação de sutura de aproximação nas bordas sadia para caber na mandíbula do grampeador. Nas lesões no sigmoide, a conduta preconizada foi a ressecção segmentar. Cinco pacientes submetidas a técnica de shaving no reto e segmentar no sigmoide, outras 5 pacientes foram submetidas a técnica de disco no reto e segmentar no sigmoide com anastomose intracorpórea em duplo grampeamento e a retirada da peça foi pelo portal de 12mm na fossa ilíaca direita em 8 casos e vaginal em 2 casos.

Resultados: O tempo médio de cirurgia foi de 55 minutos. Não houve necessidade de colocação de dreno contrário. A média da perda de sangue foi de 80ml. O tempo de internamento foi de dois dias (1‐3). As pacientes foram avaliadas sobre a função intestinal, sem queixas evacuatórias.

Conclusão: Associação de técnicas, conservadora no reto e radical no sigmoide, em lesões múltiplas do retossigmoide, é factível e proporciona boa qualidade de vida.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.