Compartilhar
Informação da revista
Vol. 38. Núm. S1.
Páginas 28-29 (Outubro 2018)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 38. Núm. S1.
Páginas 28-29 (Outubro 2018)
P144
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.062
Open Access
HÉRNIA LOMBAR PERFURADA COMO COMPLICAÇÃO APÓS REALIZAÇÃO DE LIPOABDOMINOPLASTIA: UM RELATO DE CASO COM NECESSIDADE DE COLECTOMIA PARCIAL
Visitas
...
Barbara Pereira de Laraa,b, Doryane Maria dos Reis Limaa,b, Karina Correa Ebrahima,b, Gustavo Kurachia,b, Univaldo Etsuo Sagaea,b, Ivan Roberto Bonotto Orsoa,b
a Hospital São Lucas, Cascavel, RS, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
Informação do artigo
Texto Completo
Baixar PDF
Estatísticas
Texto Completo

Introdução: A abdominoplastia, com ou sem lipoaspiração, está entre os procedimentos estéticos mais realizados no mundo. Segundo Matarasso et al. as taxa de complicações sistêmicas foram menores que 0,1% para todas as técnicas.

Descrição do caso: Paciente do sexo feminino, 42 anos, em sexto pós operatório de cirurgia plástica com fins estéticos (mamoplastia de aumento, lipoabdominoplastia e gluteoplastia de aumento) apresentando dor abdominal difusa, com piora ha 1 dia, associado a distensão abdominal, constipação, febre e perda de força em membro inferior direito. Ao exame encontrava‐se em regular estado geral, desidratada, hipocorada e com instabilidade hemodinâmica, necessitando de droga vasoativa. Realizou tomografia computadorizada (TC) de abdome total e tórax que evidenciaram volumoso enfisema subcutâneo, grande quantidade de liquido em plano subcutâneo dos flancos (mínimo de 1000ml) e descontinuidade da parede abdominal em linha axilar média esquerda, associada a protrusão de cólon esquerdo para o subcutâneo, que encontra‐se colabado, associado a distensão gasosa do cólon transverso, ascendente e ceco. Paciente foi encaminhada para intervenção cirúrgica de emergência. Foi realizada anestesia geral e posicionada em decúbito lateral direito. Realizado acesso via lombotomia esquerda, que evidenciou hérnia abdominal posterior contendo segmento de cólon esquerdo estrangulado e perfurado, com volumoso abscesso subcutâneo adjacente. Foi realizada colectomia esquerda, com anastomose primária, correção do defeito herniário e drenagem dos abscessos subcutâneos. Apresentou boa evolução pós operatória, recebendo alta hospitalar no décimo quarto pós operatório.

Discussão: Apesar de incomum, perfurações intestinais podem ocorrer durante a realização de abdominoplastia e se não detectadas precocemente podem ser fatais. Fatores que aumentam o risco são: hérnia coexistente, diagnosticada ou não diagnosticada, cirurgias prévias da parede abdominal e obesidade visceral com músculos esticados. A prevenção é feita através da seleção adequada de pacientes e realização correta da técnica cirúrgica. Não foi encontrado na literatura vigente relatos de casos como descritos acima.

Conclusão: O caso visa demonstrar a necessidade de cuidados na avaliação e no transoperatório de abdominoplastia com finalidade de evitar complicações relacionadas a hérnias da parede abdominal.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.