Compartilhar
Informação da revista
Vol. 38. Núm. S1.
Páginas 189 (Outubro 2018)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Vol. 38. Núm. S1.
Páginas 189 (Outubro 2018)
VL57
DOI: 10.1016/j.jcol.2018.08.409
Open Access
NÓDULO ENDOMETRIÓTICO COMO DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE LESÕES RETRORETAIS: DESCRIÇÃO DE DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO CIRÚRGICO
Visitas
...
Barbara Pereira de Laraa,b, Gustavo Kurachia,b, Karina Correa Ebrahima,b, Univaldo Etsuo Sagaea,b, Doryane Maria dos Reis Limaa,b
a Hospital São Lucas, Cascavel, RS, Brasil
b Gastroclínica Cascavel, Cascavel, RS, Brasil
Informação do artigo
Texto Completo
Baixar PDF
Estatísticas
Texto Completo

Introdução: Endometriose é a presença de tecido endometriótico em regiões anatômicas fora do útero e afeta cerca de 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva. O acometimento intestinal está presente entre 5,3% e 12% de todos os casos de endometriose. Os tumores do espaço extrarretal ou retrorretal são raros, sendo sua incidência descrita em 1/40.000 internamentos em grandes centros de referência. São subdivididos de acordo com sua origem e características histopatológicas, dentre esses, os cistos endometrióides são extremamente raros, tendo poucos casos descritos na literatura. O tratamento consiste na ressecção cirúrgica completa da lesão, podendo ser realizado via perineal, via abdominal ou combinadas.

Descrição do caso: Paciente do sexo feminino, 39 anos, advogada, com queixa de dificuldade para evacuar, sensação de evacuação obstruída e sensação de prolapso de mucosa retal ao evacuar iniciados há 4 anos, com uso diário de laxantes desde então. G2P1A1. Realizou perineoplastia e faz uso de antidepressivo. Ao toque retal observou‐se lesão de aspecto cístico que ao esforço evacuatório prolapsava e reduzia manualmente. Foi encaminhada então para realização de exames complementares. A colonoscopia evidenciou volumosa lesão subepitelial de reto distal. A ressonância nuclear magnética de pelve evidenciou lesão nodular de limites bem definidos medindo cerca de 4,1 x 4,4cm localizado posteriormente ao reto, distando cerca de 4,1cm da borda anal externa. E a ultrassonografia transanal tridimensional demonstrou que a lesão retroretal apresentava envolvimento da parede retal (muscular própria), no quadrante posterior. Foi submetida à cirurgia de ressecção transanal, sob raquianestesia e recebeu antibioticoprofilaxia de rotina do serviço. A paciente foi colocada em posição de litotomia, com auxílio de perneias. à introdução do espéculo anal houve exteriorização da lesão e foi realizada a ressecção simples da mesma. Foi realizado fechamento por planos, utilizando fio vycril 3‐0. A cirurgia teve duração de 38 minutos e a paciente permaneceu internada por 2 dias, recebendo alta hospitalar após esse período. A lesão foi enviada para avaliação anatomopatológica, cujo resultado evidenciou endometriose cística transmural retal medindo 7,0X 5,5 x 3,0cm.

Conclusão: A endometriose deve ser incluída no diagnóstico diferencial de cistos retrorretais, principalmente em mulheres de idade fértil.

Idiomas
Journal of Coloproctology

Receba a nossa Newsletter

Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.